Flávio Bolsonaro, CPI da Lava Toga e o áudio do Antagonista


Antagonista acusa Flávio Bolsonaro de articular o engavetamento da CPI da Lava Toga.

 

Segundo o site ‘O Antagonista’, o senador Flávio Bolsonaro pede para senadores retirarem apoio à CPI da Lava Toga e afirmam que pelo menos dois senadores receberam ligações do senador Flávio Bolsonaro pedindo a retirada da assinatura no requerimento que tenta pela terceira vez criar a CPI da Lava Toga e ressaltaram que, com integrantes do PSL, Flavio chegou a subir o tom.

O site também afirmou que Luciano Bivar, presidente do partido, chancelou as afirmações levianas em relação a Flavio.

 

Pois bem, por experiência pessoal, essa que vos escreve, questiona veemente ambas as acusações. Não imagino Flávio Bolsonaro ‘subindo o tom’ com quem quer que seja, levando em consideração os ataques frequentes que o senador sofre de eleitores, opositores e a grande mídia e nunca ‘subiu o tom’ ou se posicionou de forma agressiva frente as ilações infundadas.

Quanto ao Luciano Bivar ter confirmado ao Antagonista que Flávio estava articulando tal ação, também é Fake News. Segundo nota do próprio presidente do PSL:

“- Em relação à recente notícia veiculada nos sites de conteúdo político, onde foi dito que o Senador Flávio Bolsonaro estaria supostamente articulando a retirada de assinaturas do requerimento de criação de CPI Lava Toga, cumpre esclarecer que isso não procede.

– Em tempo esclareço que foi por mim solicitada a retirada de assinaturas por entender que a instauração da mesma não agregaria harmonia dos poderes, especialmente neste momento em que o país passa por importantes reformas”.

No momento que o Antagonista afirmava que Flávio estava fazendo articulações, o mesmo estava na presença de Sérgio Moro, no Ministério da Justiça.

 

E por que Flavio Bolsonaro não assinou a CPI?

O Allan dos Santos, do Terça Livre, explica nessa sequência:

 

 

Afinal, qual a verdade? Quem está tentando acabar com a Lava Toga?

Esses posts respondem a sua pergunta:

 

 

 

O áudio divulgado pelo Antagonista:

No áudio, embora o site afirme que Bivar confessou, é mentira. Bivar não respondeu nada. Ele enrolou.

Diogo Mainardi pergunta se Flávio está pedindo para que os senadores retirem as assinaturas, ao que Bivar responde:

Bivar: Não não, o partido não interessa.

Diogo insiste na mesma pergunta e Bivar responde: “O Flávio é o líder do partido. Quando ele pede, ele está respaldado em cima do partido, com certeza”.

Ao perceber que não terá sucesso na resposta, uma voz de fundo exclama: “Pode ser, pode ser” e Diogo aborda outro assunto.

Esclarecendo que, o líder do partido no Senado, não é o Flavio Bolsonaro, como Bivar afirma e sim o Major Olímpio.

Confira:

 

 

E por que estão fazendo isso com o Flavio?

Ao atacar o Flávio, ataca-se o Jair Bolsonaro por tabela, fragilizando o governo em âmbito nacional e internacional. Outro motivo, como explica o internauta “Dom Vito”, querem que os eleitores peçam a renúncia do Flávio, viabilizando a entrada do suplente de Flávio, Paulo Marinho, que agora é oposição ao governo e apoiador de João Doria. Paulo Marinho é amigo pessoal de Bebbiano, ex-assessor do Planalto, fonte do ‘O Antagonista”. O Antagonista é um exímio apoiador de João Dória para a presidência em 2022.

Sem Comentários

Deixe Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *